osolesuapele
A exposição aos raios solares costuma ser considerado como saudável pela população em geral. Mas não é bem assim, é importante ler a respeito dos malefícios dos raios ultravioleta.

A luz do sol pode até ser usada para tratar algumas doenças cutâneas, mas todos sabem que deve-se evitar a superexposição solar. O excesso de sol pode causar queimaduras solares, rugas, sardas, manchas, alterações na textura cutânea, dilatação de vasos sanguíneos e câncer de pele, além de causar problemas de vermelhidão e queimaduras.

Os raios solares

O sol produz luz tanto visível como invisível. Os raios invisíveis conhecidos como ultravioleta A e ultravioleta B, causam muitos problemas dermatológicos. Ambos causam bronzeamento, queimaduras e danos solares. Não há luz ultravioleta segura.

Raios UV são mais intensos no verão, em altas altitudes e próximo à linha do Equador. Por exemplo, a Flórida nos Estados Unidos, recebe mais 150% de raios UV que Maine. Os efeitos deletérios dos UV também são aumentados pelo vento e reflexos na água, areia e neve. Mesmo em dias nebulosos, a radiação UV alcança a Terra podendo causar danos cutâneos. Embora a janela de vidro bloqueie os raios UVB, os raios UVA são capazes de penetrar inclusive o vidro. O índice ultravioleta é uma predição da intensidade da ultravioleta em certas localizações. Pode ser encontrado nas sessões de clima na maioria dos jornais diários, em alguns canais de televisão e internet.

Proteção contra o sol

O uso de protetor solar ajuda a prevenir excessos solares e reduzir risco de câncer de pele. A proteção solar inicia-se evitando os picos de sol e se vestindo adequadamente. A maioria das roupas absorve ou reflete raios UV, mas atualmente tecidos com tecnologia avançada foram desenvolvidos para uma maior proteção. Tecidos de algodão com trama frouxa protegem menos. É recomendado evitar o bronzeamento solar e para a proteção usar chapéus, óculos de sol e roupas protetoras adequadas.

Se precisar se expor ao sol, usar protetor solar com FPS de no mínimo 30, inclusive nos dias nublados. Os protetores solares trabalham para absorver, refletir ou dissipar os raios UV da pele. Há protetores disponíveis de várias formas incluindo óleos, cremes, géis, loções, sprays e batons, todos com o número do FPS aparente na embalagem. O aumento do FPS aumenta a proteção contra os raios solares, principalmente dos raios UVB. Fazem o melhor trabalho de proteção da pele oferecendo menores danos contra o sol. Entretanto, protetores solares não são perfeitos. Devem ser aplicados cerca de 20 minutos antes da exposição, inclusive protetores resistentes à água e devem ser reaplicados a cada duas horas após nadar ou após atividades extenuantes.

Ficar na sombra nos horários de maior índice ultravioleta, é uma boa idéia, mas a sombra não previne completa proteção dos raios UV, que podem ser refletidos pela areia, água ou neve. Lembre-se que os raios UV são invisíveis.

Efeitos do sol

Queimaduras solares

As chances de desenvolver uma queimadura solar é muito maior entre às 10 e 16 horas, quando os raios solares são mais fortes. É fácil ocorrer queimaduras em dias mais quentes, principalmente no verão, mas pode se queimar em qualquer dia.

A proteção solar também é necessária no inverno, a neve reflete cerca de 80% dos raios UV, causando queimaduras solares e danos cutâneos. Esportes de inverno nas montanhas podem também ocasionar queimaduras devido a ter menos atmosfera em altitudes elevadas para bloquear os raios UV.

Se a pele é exposta à luz do sol por tempo prolongado, a vermelhidão pode se desenvolver e aumentar nas próximas 24 horas. Uma queimadura severa causa calor, feridas e bolhas. Sintomas adicionais como febre, calafrios, náuseas e mal-estar, indicam queimaduras sérias e requerem atenção médica imediata. Quando sofrer uma queimadura severa e começar a apresentar febre, um dermatologista pode sugerir medicamentos para diminuir esses sintomas e prevenir a chamada insolação.

Infelizmente não há cura rápida para queimaduras solares. Compressas frias, loções pós sol e banho frio devem promover o alívio. Evite aplicar, álcool, vinagre e creme dental em áreas queimadas pelo sol.

Bronzeamento

É frequentemente confundido com sinais de boa saúde. O bronzeamento é na verdade um sinal de injúria do sol na pele. O bronzeamento ocorre quando raios UV entram na pele e se protege, produzindo mais pigmentos (melanina). O bronzeamento artificial em câmaras de bronzeamento é o que existe de pior para a pele. A maioria dos salões de bronzeamento usa lâmpadas com UVA, onde estudos mostram que os raios UVA penetram na pele e contribuem para o envelhecimento prematuro da pele e o desenvolvimento do câncer cutâneo.

Idade

Pessoas que trabalham em lugares abertos ou se expõem ao sol sem proteção solar, podem desenvolver com o tempo uma pele encouraçada, fazendo parecer mais velhas do que realmente são. O sol pode também, causar grandes manchas chamadas ceratoses seborréicas (manchas da idade, mancha senil ou mancha solar) e descamações pré-malígnas chamadas ceratoses actínicas, estas podem desenvolver ou evoluir para câncer de pele. Essas alterações cutâneas são causadas pela exposição solar ao passar dos anos, desde a infância. Proteger as crianças do sol é importante, principalmente, porque a exposição solar nesta faixa etária até 20 anos é bem maior.

Rugas

São diretamente relacionadas à exposição solar. Podem ser intensificadas pelo hábito do tabagismo. O dermatologista e cirurgião dermatológico podem tratá-las, com uma variedade de métodos cirúrgicos incluindo peelings químicos, laser, dermoabrasão e preenchedores.

Câncer de pele

Mais de 90% dos casos de câncer de pele ocorrem em pele fotoexposta. Na face, pescoço, orelhas, antebraços e mãos, são os lugares mais comuns para aparecer.

Os três tipos mais comuns de câncer cutâneo são: carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular e melanoma.

Carcinoma basocelular usualmente se desenvolve na face, orelhas, nariz e ao redor da boca em indivíduos de pele clara. Pode começar com uma lesão avermelhada, brilhante que se torna rosa, vermelha ou branca, pode ser crostosa e não cicatriza ou cicatriza apenas temporariamente. Esse tipo de câncer pode ser curado facilmente se tratado precocemente.

O carcinoma espinocelular geralmente aparece como uma crosta ou uma verruga e também pode ter uma taxa alta de cura quando encontrado e tratado precocemente. Em casos raros, se não tratados, pode levar à morte.

O melanoma é a forma mais perigosa de câncer de pele. Geralmente aparece como uma mancha marrom-escura ou negra, com bordas irregulares. Algumas vezes é multicolorido, com sombras vermelhas, azuis ou brancas. Esse tipo de câncer de pele pode ocorrer em o qualquer lugar do corpo e se encontrado precocemente pode ser curado, mas se o tratamento for tardio, pode se espalhar pelo corpo e ser fatal.

Reações alérgicas

Algumas pessoas desenvolvem reações alérgicas causadas pelo sol. Essas reações podem piorar após uma pequena exposição solar. Essas reações alérgicas algumas vezes, são devidas a cosméticos, perfumes, plantas, medicações tópicas ou preparações para exposição solar. Certas drogas incluindo pílulas anticoncepcionais, antibióticos, remédios para pressão alta, artrite e depressão podem causar uma ferida devida à exposição solar, se isso ocorrer o dermatologista pode ajudar.

Doenças

Algumas doenças podem piorar com a exposição solar, incluindo varicela, doença do soro e outras doenças menos comuns, como lúpus eritematoso e catarata.

Dicas para proteção solar

  • Usar protetor solar de amplo espectro e FPS de pelo menos 15, incluindo lábios e orelhas e também em dias nublados.
  • Se for se expor à água, use protetor solar resistente à água.
  • Reaplicar o protetor solar a cada duas horas ou toda vez que sair da água do mar ou piscina.
  • Usar tecidos, chapéus e óculos de sol adequados para exposição solar.
  • Sentar à sombra quando possível.
  • Usar roupas protetoras.
  • Planejar atividades externas em horários no começo ou fim do dia, para evitar os pico de luz solar entre 10 e 16 horas.

Todos devem aproveitar dias ensolarados, mas devem usar o bom senso, podem seguramente trabalharem e se divertirem em ambientes abertos sem estarem sujeitos aos danos causados pelos raios ultravioleta. Caso isso ocorra procurem um dermatologista.

Acredita ter problemas com Sol e sua pele clique agende uma consulta agora!