A terapia fotodinâmica pode ser considerada o método mais moderno para tratamentos estéticos e dermatológicos. Trata-se de um processo fotoquímico, dependente de uma irradiação de luz adequada e de um elemento foto sensibilizante, como o ácido Aminolevulínico (5-ALA) ou seu derivado, o cloridrato de aminolevulinato de metila (M-ALA). Esse elemento fotossensibilizante potencializa a ação da luz centenas de vezes, promovendo opções para tratamentos de lesões pré-malignas não melanoma, como a ceratose actínica e carcinomas basocelulares superficiais (antes tratadas somente com técnicas cirúrgicas). Dessa forma, o resultado obtido com a terapia fotodinâmica apresenta resultados estéticos muito melhores e possibilita o tratamento de áreas anatomicamente difíceis, também podendo ser usado para o rejuvenescimento e acne severa.

Indicações para Terapia Fotodinâmica

  • Ceratose actínica
  • Doença de Bowen
  • Carcinomas basocelulares
  • Fotorejuvenescimento
  • Acne

Como funciona a Terapia Fotodinâmica

A terapia fotodinâmica funciona com aplicação de dois agentes. O primeiro é um composto fotossensibilizador em forma de creme sobre a lesão. Esse creme penetra preferencialmente as células cancerígenas ou danificadas, preservando as células saudáveis ao redor da lesão. O segundo agente da terapia fotodinâmica é uma luz vermelha ou azul, específica para ativar o creme fotossensível que foi aplicado sobre a pele doente. A única proteção recomendada é o uso de óculos especiais para os olhos.

Ao aplicar a luz vermelha sobre a região da pele em tratamento, esta ativa a substância que estava no creme e este, já dentro da célula, começa a agir, destruindo as células cancerígenas. Após um tempo determinado pelo médico, a luz é desligada e o processo está concluído. Dependendo da resposta à primeira aplicação, outras aplicações podem ser feitas após algumas semanas, por isso, o acompanhamento médico é uma exigência do tratamento.

Todo o processo pode ser realizado com o paciente desperto em clínicas e hospitais equipados, para realizar a terapia fotodinâmica.

Alguns poucos cuidados devem ser observados por alguns dias após o procedimento, mas nada que comprometa a rotina do paciente. Na maioria dos casos, a pele estará recuperada duas a três semanas após a aplicação.

Tipos de câncer que podem ser tratados com Terapia Fotodinâmica

A terapia é indicada para formas de câncer de pele não melanoma, ou seja, formas menos agressivas de câncer de pele.

Essas formas de câncer são as mais comuns, cerca de 95% de todos os casos detectados de acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer). Os resultados da terapia fotodinâmica são excelentes, mas é importante que o diagnóstico seja feito por um médico o quanto antes, inclusive para evitar que o câncer evolua para uma forma mais agressiva.

Tipos de câncer de pele não melanoma

1. Carcinoma basocelular

É o câncer de pele mais comum ( correspondente a 75% dos casos).

Aparece como uma ferida ou lesão que não cicatriza e evolui lentamente.

Sua incidência é maior a partir dos 40 anos, em pessoas de pele clara.

Com a constante exposição dos jovens aos raios solares, a média de idade dos pacientes vem diminuindo ano após ano. Aparece no rosto, pescoço, braços e mãos, além de áreas do corpo que estão permanentemente expostas ao sol. Não provoca metástases (em geral, não se espalha para outros órgãos). Entretanto pode apresentar característica invasiva e, com o seu crescimento, destruir os tecidos que o rodeiam atingindo até a cartilagem e os ossos.

2. Ceratose actínica

A ceratose actínica é uma dermatose pré-cancerosa que surge nas áreas da pele continuamente expostas ao sol. As lesões aparecem principalmente na face, couro cabeludo e dorso dos braços e das mãos. Podem ter vários aspectos: avermelhado e descamativo, manchas de cor escura discretamente elevadas e rugosas ou lesões ásperas, bastante elevadas e endurecidas. As pessoas de pele clara e idade avançada são mais afetadas. A doença não é, entretanto, privilégio de idosos. Estudos mostram que alguns casos de ceratose actínica evoluem para carcinoma espinocelular.

Terapia Fotodinâmica só é usada para câncer de pele?

A terapia fotodinâmica também está sendo estudada com sucesso para fotorejuvenescimento e tratamento da acne. Da mesma forma que no tratamento de câncer de pele, a terapia fotodinâmica só pode ser aplicada nestes casos segundo prescrições de um dermatologista. Converse com um médico para mais informações.

Onde fazer Terapia Fotodinâmica

As maiores clínicas de dermatologia e hospitais já tem a terapia fotodinâmica disponível. Basta conversar com um dermatologista para fazer o diagnóstico correto, e, saber se o caso pode ser tratado com terapia fotodinâmica.

Acredita ter problemas com Terapia Fotodinâmica clique agende uma consulta agora!