nevo displasico
Nevo atípico ou nevo displásico é uma pinta de crescimento benigno, mas que pode dividir algumas características com o melanoma, apesar de não ser melanoma ou nenhuma outra forma de câncer. A presença de um nevo atípico, entretanto, pode aumentar o risco de desenvolver um melanoma ou pode ser um marcador para ele. Nevo atípico único pode indicar um risco pequeno. O risco aumenta quando há presença de numerosos nevos atípicos.

Com o que um Nevo Displásico se Parece

Um nevo melanocítico atípico pode variar de aspecto. Uma vez que existe a regra do ABCD para o melanoma é importante ter um dermatologista para classificar seus nevos:

  • Assimetria – metade desses nevos não possui assimetria.
  • Bordas – as bordas são irregulares ou pobremente definidas.
  • Cor – a pigmentação não é uniforme, as sombras variam de castanhos e o tom negro está presente. Podendo ter pontos de vermelho, branco e azul em aspecto salpicado.
  • Diâmetro – geralmente pode ser maior que 6 mm de diâmetro, quando diagnosticados podem ser menores. Se observar um nevo diferente de outros ou que apresente mudanças do aspecto, prurido ou sangramento, deve procurar um dermatologista.

Riscos do Nevo Displásico

O risco de uma pessoa nos EUA desenvolver um nevo atípico é de 1 em 75. Um paciente com 1 a 4 nevos atípicos sem um histórico familiar ou pessoal de melanoma tem um risco maior do que a população em geral. O risco de desenvolvimento para o melanoma é maior se o paciente com nevo atípico tem um histórico pessoal ou familiar de melanoma. O paciente que tem múltiplos nevos atípicos e nevos normais, pode ter a “Síndrome do Nevo Atípico Familial”, isto aumenta o risco de adquirir melanoma especialmente se um parente tiver melanoma.

Onde e quando o Nevo Displásico ocorre

O nevo atípico aparece geralmente na puberdade e pode estar em qualquer parte do corpo, mas é mais comum nas áreas fotoexpostas, dorso e pernas.

Tratamento

Desde que não seja um melanoma não é necessário ser tratado, mas é importante observar mudanças e se isso ocorrer, ser biopsiado ou retirado. A dermatoscopia é um exame que pode ser usado para avaliação destas pintas na pele de aspecto irregular, muitas vezes auxiliando o diagnóstico e o acompanhamento da lesão.

Síndrome do Nevo Displásico Familiar

O National Institute of Health (NIH), sugere que a Síndrome do Nevo Atípico Familial pode ser definido a partir dos seguintes critérios:

  • Parentes de 1° grau ou 2° grau que tenha melanoma maligno;
  • Grande número de nevos, frequentemente mais que 50, alguns dos quais sejam nevos atípicos;
  • Nevos que demonstraram manifestações clínicas microscópicas de atipia.

Tratamento da Síndrome do Nevo Displásico Familiar

É importante para as pessoas com esta síndrome fazer uma avaliação completa, por todo corpo por um dermatologista a cada 3 a 12 meses. Começando na puberdade. o dermatologista pode também recomendar exames oftalmológicos regulares e dermatoscopia, para permitir o diagnóstico precoce e tratamento do melanoma em estágios precoces, caso ocorram, com maior taxa de cura. Pessoas com síndrome do nevo atípico familial, devem também se auto-examinar a cada mês e ao realizar o auto-exame, estar atento a qualquer mudança. Caso isso ocorra, procurar rapidamente um dermatologista.

Acredita ter problemas com Nevo Displásico clique agende uma consulta agora!