Você está em:
home > especialidades >
dermatologia clinica > melasma

 

MELASMA


Melasma é uma condição cutânea com manchas marrons na face de adultos. Ambos os lados são geralmente afetados. O local mais acometido por essas manchas na pele são as bochechas, nariz, testa e lábio superior.

Quem adquire melasma?


Melasma ocorre principalmente nas mulheres. Cerca de 10% de todas as pessoas afetadas são homens. Raças de pele escura, particularmente hispânicos, indianos, asiáticos e pessoas do Oriente médio e Norte da África, tendem a desenvolver melasma com maior frequência.

O que causa o melasma?


A precisa causa do melasma é desconhecida. Pessoas com histórico familiar de melasma são mais susceptíveis a desenvolvê-lo. Mudança de estado hormonal pode desenvolver o melasma. Isso está diretamente relacionado à gravidez, o chamado cloasma ou “máscara da gravidez”. Anticoncepcionais também podem causar melasma, entretanto a terapia de reposição hormonal usada após a menopausa não mostra causar esta condição.

A exposição solar contribui para o desenvolvimento do melasma. A luz ultravioleta do sol e lâmpadas podem estimular as células produtoras de pigmentos (melanócitos) da pele. Pessoas de pele mais escura tem mais melanócitos ativos do que aquelas com pele clara. Esses melanócitos produzem grande quantidade de pigmento sob condições normais, mas essa produção aumenta quando a pele é estimulada por aumento dos níveis hormonais ou exposição solar. Exposição incidental ao sol é a razão principal para recorrência do melasma. Qualquer irritação cutânea pode causar um aumento da pigmentação em indivíduos de pele escura, nos quais pode também piorar o melasma. Melasma não esta associado com qualquer doença interna ou mal função de algum órgão.

Como o melasma é diagnosticado?


Devido ao melasma ser comum e ter uma aparência característica na pele a maioria dos pacientes podem ser diagnosticados simplesmente por um exame clínico. Ocasionalmente, pode ser realizado o exame com uma lâmpada especial chamada lâmpada de Wood ou uma biópsia de pele para diferenciar melasma de outras condições.

Como pode ser tratado?


Como não há cura para melasma, muitos tratamentos tem sido desenvolvidos para controlá-lo. O melasma pode desaparecer após a gravidez, pode permanecer por muitos anos ou durante toda a vida. Protetores solares são essenciais no tratamento do melasma, eles devem ser de espectro amplo, protegendo contra raios UVA e UVB. Um FPS 30 ou maior deve ser o escolhido. Em adição, loções bloqueadoras e cremes contendo óxido de zinco e dióxido de titânio podem ser usados para bloquear a radiação ultravioleta e luz visível. Protetores solares devem ser utilizados diariamente, independente de o dia estar ensolarado ou não, ou estar dentro ou fora de casa. Uma quantidade significante de raios ultravioleta é recebida enquanto se está andando nas ruas, dirigindo ou sentado próximo a janela.

Alguns tipos de higienizador facial, cremes ou maquiagens devem ser evitados, porque podem piorar o melasma. Se o melasma se desenvolver após iniciar as pílulas anticoncepcionais pode melhorar após interrompê-la. Melasma pode ser tratado com cremes clareadores enquanto se faz uso de pílulas anticoncepcionais.
Uma variedade de cremes clareadores estão disponíveis para o tratamento do melasma. Esses cremes não clareiam a pele por destruir os melanócitos, mas diminuem a atividade dessas células produtoras de pigmentos. O creme contém baixa concentração de hidroquinona, agente despigmentante mais comumente usado, normalmente efetivo quando usado 2 vezes ao dia. O dermatologista pode prescrever cremes com alta concentração de hidroquinona, levando cerca de 3 meses para melhorar substancialmente o melasma. Cremes contendo tretinoína, esteróides e ácido glicólico estão disponíveis em combinações com hidroquinona para melhorar o efeito despigmentante. Outras medicações que tem sido utilizadas para ajudar o melasma são, ácido fítico, vitamina C tópica e ácido kójico. É importante seguir a orientações do seu médico cuidadosamente no sentido de obter um benefício máximo. Lembre-se que o protetor solar deve ser aplicado diariamente em adição a cremes clareadores. Alguns cremes clareadores são combinados com protetores solares.

Peelings químicos, microdermoabrasão, laser e luz intensa pulsada podem ajudar o melasma, mas os resultados não tem sido consistentes. Esses procedimentos podem causar irritação e muitas vezes até piorar o melasma. Somente o dermatologista poderá propor o tratamento adequado, em conjunto com cremes clareadores indicados para o tipo específico de pele. Pessoas sem conhecimentos adequados (não dermatologistas), muitas vezes se propõem a  tratar o melasma podendo ocorrer complicações. O tratamento do melasma requer uma abordagem profissional de um dermatologista.



 

 

:: CADASTRE-SE

Nome
E-mail
OK


Diagnóstico e Tratamento para Melasma em São Paulo

Contato
R. Barata Ribeiro, 490 5º andar
01308-000 - Sao Paulo - SP
Tel: 55 11 3255-7599
dermatologianomina@uol.com.br

mapa de localização


Twitter